-->

quarta-feira, 25 de março de 2009

Como eu era indiferente!


Passei por maus pedaços e acho que ainda não acabou. Minha mãe, apesar de operada e de tudo ter dado certo, continua no hospital. Além do mais, já conta oitenta e um anos. Antes, a dor que ela sentia era lancinante! Pirei! Saí pedindo reza, oração, mandinga, torcida e força prá todo mundo. Fiquei horas passando e-mails. E agora, mais algumas, agradecendo por ela ter passado bem pela cirurgia.

É engraçado como eu era indiferente. Quantas vezes recebi pedidos de oração e nem ligava. Acho que cheguei até mesmo a deletar sem pensar na dor do outro. Que vergonha!

Juro que não vou mais fazer isso! O sofrimento realmente nos faz crescer. E em mim brotou novamente mais um outro pedaço da compaixão.

5 comentários:

Rony New Spirit 1965 disse...

Olá Pema, Estimas melhoras à sua mãe que ela se recupere e volte ao convivio do lar, passei para ver os teus post sempre os leio e tiro algo de bom, para acrescentar aos meus conhecimentos. Por esse motivo indiquei seu blog para receber o selo "QUE BLOG MANEIRO" repasso a vc pois vc merece. Dá uma passadinha no meu blog e veja a minha indicação. http://bt1965.blogspot.com
Saúde e paz amiga Pema.

Pema Lodrön disse...

Olá Rony. Estou indo para o hospital ficar com ela porque minha irmã tem que resolver umas coisas. Mamãe está bem. Talvez eu durma com ela hoje lá. Agradeço pela indicação. Devo merecer, mas ando escrevendo tão pouco e tão corrido. Gostaria de me dedicar mais. Vou ver no seu blog. Muito obrigada. Tashi delek!

Diana disse...

Hola amiga, vi tu comentario que no consigues imprimir el gráfico del tejido.. modifica el tamaño en tu pc con paint, entra en imagen y redúcela, la guardas y listo a imprimir..

Ludmila Rohr disse...

Minha querida,
Incrível né? Como as dores da vida de verdade ampliam nossa prática espiritual.
No yoga chamamos de Karma-yoga, a possibilidade de alcançar a iluminação através da ação real e do desenvolvimento de amor ao próximo.Sair da teoria do amor e realmente amar o próximo.
Sei o que vc está vivendo, pois faço agora parte de inúmeras comunidades relacionada a câncer e tenho me sentido cada vêz mais capaz de me comover e amar.

Bjo
Hari...OM...
Ludmila

Pema Lodrön disse...

Tashi Delek, Ludmila.

Postar um comentário